Image Alt

[RESUMÃO] Acabou a Rivals Contenders

Se encerra a primeira Rivals Contenders. A competição que foi desenhada para ser anual teve já na sua edição de estréia algumas das principais equipes do cenário competitivo brasileiro de Valorant, se firmando assim em uma das competições de destaque do game no país.

Ela começou com um recorde:

A competição de Valorant mais longa do Brasil, quiçá do Mundo.

Iniciando no dia 4 de agosto e finalizando no último domingo dia 13 de setembro, a Contenders deu início com o qualify aberto que contou com 36 equipes de onde saíram 9 classificados para a fase de grupos. Já nessa nova fase as equipes classificadas se juntaram as 9 equipes convidadas que foram: Terror.Net, Black Dragons, Furacão Black, Falkol, Team Vikings, Fakezin, Peaky Blankers (equipe de line 100% feminina que ganhou o convite após serem as vencedoras do Rivals Women’s Cup I, primeiro torneio da Rivals), e Fox Wizards que ganhou o convite através de uma promoção feita pela organização.

Saída da Vincit Gaming

A equipe Vincit havia sido uma das 9 equipes convidadas para a competição, mas devido a questões contratuais com um de seus players, teve que se retirar antes do início da fase de grupos. Para o seu lugar foi convidada a equipe Fakezin do Tecnosh e Patochovisk que foi uma das finalistas da competição.

Caso Urubuzada E-Sports

Na primeira rodada da competição da Rivals Contenders um problema relacionado a line da Urubuzada E-Sports acabou impedindo que a org fosse representada na competição. Tudo começou quando 3 players abandonaram a organização e resolveram competir através da Tag No Org. Representantes da Urubuzada ainda tentaram manter a vaga, mas como estava previsto em nosso Livro de Regras enviada a todas às equipes antes do início do torneio, constava na regra 1.3, que a vaga deveria ser mantida para os players e assim foi feito.

Fase de grupos

Juntaram-se às equipes convidadas: Anuncie Aqui, Warlord, Fly Higth E-Sports, Depth Esports, Havan Liberty, Importo é Roubo, Question Mark, Virtue Gaming, Furacão Red.

Tivemos 73 partidas, muitas delas épicas como a partida entre Team Vikings vs Furacão Red que terminou 19 a 17 para aos Vikings, ou então a partida de estréia do Grupo A entre Terror.Net vs Black Dragons que acabou dando vantagem para os dragões e resultando na unica derrota da Terror.Net que depois veio consagrar-se campeã.

Playoffs

Com às 4 equipes classificadas em cada grupo fomos para às quartas de finais com o primeiro jogo sendo entre Fakezin vs Team Vikings, onde a equipe de Tecnosh saiu com a vitória de 2 a 0. Então veio a Falkol e seu time estrelado com MCH, PAVA e COGU. Foram dois mapas fáceis em cima da Question Mark. Terror.Net teve dificuldades para ganhar da Furacão Black já que a partida terminou em 2 a 1. Anuncie Aqui deu adeus a Contenders contra a Black Dragons que ganhou de 2 a 0.

Já nas semifinais às coisas já foram muito equilibradas, Fakezin pegou a Black Dragons e conseguiu uma vitória de 2 a 1. E a partida épica com recorde de público e polêmica que para muitos foi a final antecipada, Falkol contra Terror.Net que ganhou 2 a 1, jogando duas vezes no mapa Bind, mesmo sendo o mapa que eles haviam perdido no primeiro pick. Aqui algo engraçado aconteceu, no momento dos banimentos dos mapas, a Bind não foi banida possibilitando assim ser picado novamente, e em um comum acordo entre as duas equipes, o mapa foi repetido, dando a vitória dessa vez para o pessoal da Terror.

TERRO.NET VIROU B4

No dia da final Terror.Net representada pelo Xand, ganhou um motivo para comemorar de forma antecipada, ela se tornou B4, e foi representando a organização que eles foram para a final.

Grande Final

A final da competição acabou dando a lógica, Terror.Net agora B4 ganhou bem os dois mapas da Fakezin e levou o primeiro título de campeões da Rivals Conteders.

Ecossistema Valorant

A Rivals possui um ecossistema de campeonatos interligados que tem atraído uma grande atenção do público. Rivals Women’s Cup é um torneio que acontece duas vezes por ano e é exclusivo para equipes 100% femininas:

“Uma das grandes responsabilidades que Rivals assumiu foi de tentar dar espaço para quem tem pouco, que é o caso das mulheres no E-Sports, ou quando damos um gank em um streaming pequeno. É tipo aquilo, ninguém solta a mão de ninguém, se nós subimos, quem está junto também sobe!”

– Disse o Raphael Santo, CEO da Rivals.

 

A Rivals Contenders é um campeonato que acontecerá uma vez por ano assim como o Rivals Major League, que está sendo projetado para ser o principal torneio de Valorant da Rivals.